sexta-feira, 4 de março de 2011

Esperança ou desespero?

Muitas vezes é necessário entender e aceitar o preceder de alguns, especialmente quando se servem de uma linha de raciocínio que, pelo ponto de vista do conforto, tem a sua razão de existir.

Uma análise bem simplória da situação nos conduz à lógica. Por que trocar o maravilhoso pelo duvidoso? Existe algo mais desejável que a vida eterna, num paraíso de paz e amor? O que sobrepujaria tamanha bênção?

É aí que reside a linha de raciocínio. Uma pessoa que tenha o anelo da salvação e vida eterna, no paraíso, mudaria sua forma de almejar? Deixando de assim desejar o que teria de melhor para colocar no lugar?

Não existe algo que seja melhor, em qualidade e durabilidade (eterna), do que a salvação - objetivo de todo crente. Caso mude a sua linha de raciocínio será para uma situação inferior. Jamais haverá possibilidade de mudar para melhor. Quem já possui o melhor o que mais poderia agregar?

O esperançoso que se imiscua nos caminhos inteiros do saber deve se conscientizar de um fato: melhor não ficará. No máximo ficará igual. A tendência é que se consiga ter acesso a algo inferior à salvação e vida eterna.

Essa é uma das muitas razões que impedem as pessoas de seguirem em busca da “verdade”. Qualquer verdade que possa ser encontrada trará benefícios infinitamente inferiores, quando comparados com a vida eterna de paz e de amor.

Trocar a esperança pela dúvida? Pelo desespero? Jamais!

A conclusão natural é bem simples: melhor viver e morrer com a esperança da salvação. Mesmo sendo tudo falso ainda assim terá imenso valor. Falso ou verdadeiro um ponto se torna inegável: melhor viver e morrer com esperança de salvação do que viver sem a esperança e com o desespero da morte eterna.

Não há que se confundir, contudo, esperança com verdade. Verdade é fato imutável, esperança é desejo que poderá ou não coincidir com a verdade...

Esperança ou desespero? Quer conforto? Escolha a esperança. Siga o conselho deste agnóstico teísta. Faça o que digo, apenas não faça o que faço (caso seja um esperançoso). Dificilmente o agnóstico teísta viveria com esse tipo de esperança...

Enéias Teles Borges

5 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Enéias,

Gostei desta sua postagem. Gostei tanto que escrevi uma outra baseada na sua:

http://saudesabervirtude.blogspot.com/2011/03/reflexoes-sobre-esperanca-ou-desespero.html

Um abraço.

Anônimo disse...

vc já assistiu ao Zeitgeist?

Carlos H. disse...

Enéias,

Excelente postagem! Você conseguiu demonstrar o que realmente se passa na cabeça de quem debate teísmo e ateísmo!

Gostaria de colocar seu texto no meu blog, apontando para cá, logicamente. Posso?

Abraços!

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Carlos,

Será uma honra!

Enéias

Hugo Dias Perpétuo disse...

"Posso não realizar nenhum dos meus sonhos, mas não quero viver o pesadelo de não poder sonhar." Paulo Ghiraldelli JR

Belo texto..

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails