domingo, 3 de outubro de 2010

A guerra dos meninos

Nos anos 1980 eu estava estudando no IAE (Instituto Adventista de Ensino) atual UNASP (Centro Universitário Adventista – SP). Houve um momento, entre o final do segundo grau e início da faculdade de teologia, em que me foi possível vivenciar um alvoroço no arraial. De repente um assunto tomou conta do meio: mensagens subliminares captadas ouvindo discos, girando-os em sentido contrário. Supostamente era possível ouvir mensagens satânicas quando algumas músicas eram ouvidas “ao contrário”. Eram muitos músicos estrangeiros, mas havia, também, alguns brasileiros. Destaques para Raul Seixas e Zé Ramalho.

Era uma loucura! Os pais, preocupados, lotavam o salão nobre da instituição. Eram noites de reavivamento espiritual. Precisavam convencer os filhos acerca da nocividade das músicas populares. Foi uma agitação maior do que outra, mais atual, promovida pelos livros e filmes de Harry Potter e pelo livro e filme “O Código da Vinci”.

Lembro-me claramente que uma música especial foi destaque. Justamente uma do cantor Roberto Carlos, do seu LP de 1980, cujo título é “a guerra dos meninos”. Trata-se de composição que fala de um sonho e neste sonho o cantor diz que foi o mais bonito de sua vida. Tem uma frase que despertou a atenção dos “analistas” que é a seguinte: “quando em minha porta alguém tocou, sem que ela se abrisse ele entrou..”

Esta frase causou comoção pois os ditos analistas asseveravam que somente uma força espiritual (no caso - maligna) poderia passar por uma porta não aberta. Tal força espiritual, claro, era do senhor das trevas. O interessante é que se desconsiderava o fato de que o cantor estava, desde o começo, referindo-se a um sonho. Sonho que tratava de paz vinda por meio de crianças? Não se sabe o motivo real da implicação profunda contra esta música em especial.

Não importa! A música foi ouvida ao contrário e os “analistas” separaram uma frase parecida com isso: “...e esse diabo vai cantar de novo...”

Pronto: a música tornou-se maldita! Professores do seminário de teologia foram convocados e muita coisa se disse e se ouviu a respeito de mensagens satânicas subliminares inseridas em músicas populares.

Não faz muito tempo lembrei-me desse episódio ocorrido há mais de 25 anos, e procurei saber o que tinha se passado com aqueles analistas, paraninfos da boa música. Soube que muitos tinham deixado esse assunto de lado. Havia sido um momento fugaz. Alguns até se sentiam envergonhados pelo alvoroço que promoveram e outros ainda seguem acreditando naquilo tudo, mas sem promover qualquer tipo de algaravia.

Eu soube, também, que eles andaram ouvindo “ao contrário” algumas músicas evangélicas, incluindo as dos adventistas, e ouviram frases parecidas com aquelas de músicas seculares. Ficaram com grande dúvida: se aquelas eram “do mal” como explicar as mensagens nas supostas músicas “do bem”?

Discussões à parte eu quero fazer um chamamento à reflexão. Nem sei se reflexão ou se um chamado ao “varandão da saudade”. Que tal ouvir a música, prestar atenção na letra e, quem sabe, emitir sua opinião?

Seria possível mesmo tudo aquilo que disseram da música? Que encerrava em si uma apologia ao mal? A música trata de “um bem maior”: a paz, o amor e deus... (claro que naquele tempo dizia-se que essa paz era uma paz falsa, advinda do mal ou uma forma de “contrafação”...) Sugiro que seja ouvida com calma e que a letra seja analisada de forma imparcial.

Eis o link para a música [a guerra dos meninos].

Fonte: [Cultura e Religiosidade].

Enéias Teles Borges
Postagem original: 26/10/2009

3 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Uma boa sessão nostalgia, hem? (rs)

Eu fui uma das vítimas destes lunáticos que viam o Diabo em tudo e até cheguei a ser um dos multiplicadores desta histeria coletiva.

Encontrei um link onde se pode ouvir aquela suposta mensagem diabólica na música "Guerra dos Meninos":

http://www.youtube.com/watch?v=sO8OHNuupzQ

Nem precisa dizer que ri muito relembrando toda esta babaquice.

Boa postagem!

Michas disse...

O post me fez lembrar de um ditado popular:

"Quem procura acha"

Beijos

=D

Lucas Lopes disse...

É... Eu tento esquecer esse assunto e achar tudo bobagem, mas não consigo ouvir "guerra dos meninos" no som sozinho em Casa kk

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails