quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Álcool e a saúde: moderação...

Sempre tive a moderação como uma das nobres virtudes humanas. Para exemplificar leiamos o artigo abaixo (provedor UOL):

Consumo moderado de álcool e exercícios são receita para vida longa, diz pesquisa da BBC Brasil

O consumo moderado de álcool combinado a um estilo de vida ativo e saudável pode ser a melhor receita para uma vida longa, segundo uma pesquisa do Instituto Nacional de Saúde Pública de Copenhague, na Dinamarca, publicada na revista especializada "European Heart Journal".O estudo, que acompanhou cerca de 12 mil pessoas por quase 20 anos, sugere que a combinação pode diminuir o risco de doenças cardíacas - as pessoas com vida ativa tinham risco menor, mas ele fica ainda mais baixo quando combinado ao consumo moderado de álcool. Especialistas britânicos alertaram, no entanto, que as pessoas não devem ser encorajadas a beber, já que o consumo excessivo de álcool faz mal. Ao longo da pesquisa, 1.242 pacientes morreram de isquemia cardíaca. A conclusão foi de que as pessoas que não bebiam e levavam uma vida inativa eram as que tinham maior risco de desenvolver doenças cardíacas - 49% mais alto do que as que bebiam, faziam exercícios, ou os dois. Ao comparar os pacientes que levavam uma vida ativa, os cientistas perceberam que aqueles que bebiam moderadamente - de uma a 14 unidades de álcool por semana - tinham cerca de 30% menos chances de desenvolver doenças cardíacas do que os que não bebiam. A conclusão se repetiu entre os pacientes totalmente inativos, com o risco diminuindo à medida que aumentava a atividade física.Os abstêmios que tinham vida ativa tinham um risco de 31% a 33% menor de desenvolver isquemia em comparação com os abstêmios inativos. Mas quando se compararam as pessoas de vida ativa que bebem moderadamente, o risco delas desenvolverem doenças cardíacas era quase 50% menor do que o dos abstêmios inativos. Efeitos bioquímicosPesquisas anteriores já sugeriram que o consumo de álcool pode diminuir o risco de doenças cardíacas por aumentar o nível do colesterol "bom" e, possivelmente, afinar o sangue. O resultado foi parecido quando os cientistas analisaram mortes por outras causas: a atividade física parecia reduzir o risco, mas aqueles que consumiam álcool moderadamente se saíram melhor nos resultados do que os abstêmios, em todos os níveis de atividade física. "Nosso estudo mostra que ser fisicamente ativo e beber álcool com moderação é importante para diminuir o risco de isquemia fatal e de morte em geral", disse o pesquisador Morton Gronbaek, do Instituto Nacional de Saúde Pública de Copenhague. Segundo a enfermeira cardíaca Ellen Mason, da British Heart Foundation, "a combinação de consumo moderado de álcool e atividade física parece ser a vencedora para reduzir o risco de doenças cardíacas". "Mas o excesso de bebida contrabalança os benefícios do consumo de álcool e pode aumentar a pressão sanguínea." "Em pesquisas anteriores, as atividades físicas já demonstraram ser mais benéficas à saúde do coração e à saúde em geral, em comparação ao consumo de álcool", acrescentou Mason. "O álcool é um depressivo, enquanto o exercício libera hormônios que melhoram o humor, que podem beneficiar a qualidade de vida, além de diminuir o risco de morte."

Fonte: http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/bbc/2008/01/09/ult4432u921.jhtm

6 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Quando o artigo fala em consumo de álcool não especifica se na pesquisa foi verificado o tipo de bebida alcoólica consumida: fermentadas ou destiladas, nem o teor alcoólico por dose.

Acho que um consumo moderado de whisky ou vodka com teor de 50% de álcool é bem diferente do consumo moderado de um bom vinho com teor de 10%. Acredito que os resultados para a saúde também são bem diferentes.

Geralmente quando as pessoas falam do benefício para a saúde do consumo de álcool moderado, estão se referindo ao consumo moderado de vinho tinto (1 cálice de 150 ml no almoço ou jantar).

O benefício ocorre por causa dos "flavonóides" que também se encontram num copo de um bom suco de uva "não fermentado" (ver http://blog.nutrialiconsultoria.com.br/2006/08/03/flavonoides-suco-de-uva-vinho-ou-ambos/).

Por isto questiono as conclusões do artigo que refere-se de forma generalizada ao consumo de bebidas alcoólicas.

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

O ponto principal a ser salientado neste artigo é a moderação. Assim como o exercício em demasia é prejudicial, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas é deletério ao corpo. Por outro lado eu pergunto: "demonizar" a bebida em pequena dose atribuindo a tal prática um ato pecaminoso não é uma forma de conspirar contra a moderação? Não publiquei este artigo com o fito de defender o consumo de bebida alcoólica (longe disso!) e sim conclamar o leitor para a virtude da coerência e citando este artigo como exemplo.

Cleiton Heredia disse...

Também acho que afirmar que é pecado consumir bebida com álcool é uma grande besteira.

Na verdade é uma grande ignorância daquilo que está na Bíblia em relação ao vinho (grego: oinós) que era consumido naqueles tempos, pois segundo nosso professor de evangelhos do teológico, Dr.Horne Silva, no processo de fabricação do suco da uva era inevitável a fermentação natural e consequentemente um certo teor alcoólico.

Entendo que o artigo fale de moderação, porém insisto no ponto de que o artigo não especifica o tipo de bebida consumida pelos entrevistados, dando a falsa idéia de que qualquer tipo de bebida alcoólica pode produzir os mesmos resultados.

Isto é mentira! Tomar "pinga" moderadamente não tem nada haver com benefício ao coração, muito menos à saúde.

Mas esta é apenas minha opinião. Se alguém conseguir me provar cientificamente que tomar uma dose de "51" por dia durante 20 anos vai me fazer uma pessoa mais saudável em comparação a quem não tomou, então mudo minha maneira pensar.

Anônimo disse...

Acho que a maioria das pessoas não sabem o que é alcoolismo. Se soubesem não diriam que uma dose de alcool é benefico, pois acho que quem tem predisposição para se tornar um alcoolatra, uma dose basta para ele se tornar um dependente. Como disse o colega anterior quer saúde vá tomar suco de uva e fazer exercicios fisicos.

Anônimo disse...

Acho que a maioria das pessoas não sabem o que é alcoolismo. Se soubesem não diriam que uma dose de alcool é benefico, pois acho que quem tem predisposição para se tornar um alcoolatra, uma dose basta para ele se tornar um dependente. Como disse o colega anterior quer saúde vá tomar suco de uva e fazer exercicios fisicos.

Marco Aurelio Pereira de Matos disse...

A comunidade médica é quase unânime em considerar que a ingestão de pequenas doses de álcool é benéfico para a saúde. Agora pergunto:hipertensão, diabetes,desequilíbrio psíquico não são agravados com a ingestão de álcool, mesmo em pequenas doses.Quem possui um organismo 100% sadio?Melhor é evitar.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails