sábado, 30 de abril de 2011

O sonho do agnóstico

O agnóstico, aquele que sabe ser impossível, pelos atuais meios investigativos humanos, provar ou negar a existência de divindades, tem um grande sonho: o de poder deixar de ser agnóstico. Para isso acontecer basta que as duas correntes existentes provem, por meios cientificamente comprováveis, que divindades existem ou não existem.

Como ele tem consciência de que hoje é impossível provar (teístas) ou negar (ateístas), ele segue agnóstico. Segue agnóstico, não por ser teimoso, mas porque optou por essa forma honesta de "ver"...

Quem sabe no amanhã, que parece nunca chegar, ele vislumbre a prova de um ou do outro? Aí sim, ele, o agnóstico de hoje, abrirá os braços para a verdade plenamente mensurável...

Enéias Teles Borges

4 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Se uma pessoa entende que o termo "agnóstico" é uma resposta válida quando questionada se acredita em deus, então esta pessoa está utilizando este termo como uma fuga covarde e política.

Existem apenas duas alternativas de respostas a serem dadas por uma pessoa que tenha considerado esta questão de forma séria e responsável: "sim" ou "não"!

Responder: "não sei" é o mesmo que dizer, "ainda não parei para refletir sobre este assunto" ou o que é pior, "não estou interessado nesta resposta". Dar estas respostas não significa ser um agnóstico, mas sim um completo desinteressado no assunto. Um verdadeiro alienado e acomodado.

Um verdadeiro agnóstico quando questionado sobre deus precisa ter a coragem de dizer:

"Sim, as minhas convicções pessoais me levam a crer que exista algo que se equivale ao conceito de um ser divino sobrenatural, muito embora eu não tenha como provar que minhas convicções são a mais pura expressão da verdade";

Ou dizer:

"Não, as minhas convicções pessoais me levam a crer que não exista algo que se equivale ao conceito de um ser divino sobrenatural, muito embora eu não tenha como provar que minhas convicções são a mais pura expressão da verdade".

Infelizmente o que se mais vê hoje em dia são pessoas que se declaram agnósticas com medo de dizerem que não acreditam em qualquer tipo de divindade sobrenatural. Eles tem medo de se declararem ateus, pois não querem perder o respeito de seus familiares e amigos. Para estes o agnosticismo não passa de uma conveniência que os exime de tomar uma posição corajosa em conformidade com os ditames de sua consciência.

Não é o seu caso, pois sei que já declarou abertamente que acredita em uma divindade sobrenatural. Você é declaradamente um Teísta Agnóstico. Muito embora eu não saiba para que isso serve em termos práticos, tenho que admitir que pelo menos você não fica em cima do muro.

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Cleiton,

Digo mais, para que não pensem mesmo que o agnóstico teísta se posta sobre o muro: no meu caso eu creio, mas não provo, que exista um ser superior, e que esse ser NÃO é o que aprendi, por exemplo, no Seminário de Teologia.

Aquele Deus amorável e pessoal mais se parece com um sonho infantil que um dia eu tive...

Eu diria que a recompensa para o meu agnosticismo teísta se equivale, na prática, a do ateísmo. Existe um ser superior, mas o que significa para mim? Nada!

Eu até gostaria que ele existisse, daquela forma, mas eu recuso me iludir.

Enéias.

Cleiton Heredia disse...

"Existe um ser superior, mas o que significa para mim? Nada!" - Enéias Teles Borges, um agnóstico teísta.

Gostei da coragem e da honestidade ao admitir que, em termos práticos, o agnosticismo teísta não é muito diferente do ateísmo:

"Nada!"

Alexandre Martins disse...

NÃO ACREDITO NA EXISTÊNCIA DE DEUS! GRAÇAS A DEUS!

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails