sexta-feira, 25 de março de 2011

A oração do gato e a oração do cão...

Cão Sábio
 
Certo dia um cão sábio passou por um grupo de gatos. À medida que se aproximava, percebeu que estavam muito concentrados no que estava acontecendo entre eles e não lhe prestavam a menor atenção. Decidiu então parar e escutar o que diziam. Do meio deles levantou-se um gato grande e solene que olhou para todos e disse: - Irmãos, rezem, e depois rezem de novo e outra vez ainda, sem duvidar; e então, em verdade lhes digo, vai chover rato. Ao ouvir isto, o cachorro riu deles por dentro e afastou-se, pensando: - Oh, gatos cegos e insensatos! Pois não está escrito e eu não sei, e meus antepassados antes de mim não sabiam que o que chove quando rezamos e suplicamos com fé não são ratos, e sim ossos? (Khalil Gibran)
 
Nota: Observaram que um segmento religioso desdenha da fé e da oração dos outros segmentos? Afinal a oração que vale é sempre a dele, rigorosamente "como imaginava o cão sábio..."
 

Enéias Teles Borges

Um comentário:

A arte de ter razão disse...

Muito boa Enéias. Para sorte dos gatos distraídos, aquele cão não tinha orado para o seu deus pedindo uma porção de gatos - kkk.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails