segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O ateísmo e a maldade

Pasmem, mas o que está digitado adiante é verdadeiro: Eu estava conversando com alguns conhecidos e o assunto debandou para o tema "maldade no coração do ser humano". De repente uma pessoa, muito convicta, referindo-se a algo como "maldade extrema", disse: "Nem todo ateu é mau, mas todo indivíduo extremamente mau é ateu." Disse mais: "Pessoas de boa índole, ainda que se julguem ateias, são, na realidade pessoas não ateias, só que ainda não se deram conta disso". Mais: "Pessoas más, como Hitler, Bush e afins são ateias, ainda que não concordem com isso..."

Tentei dizer que ética, bondade, maldade estão dissociadas de convicções religiosas ou de ausência de tais convicções. Existem pessoas boas e más, quer sejam criacionistas ou ateias. Não adiantou.

Para a minha surpresa percebi que ele não era o único a pensar assim. Ênfase: refiro-me a pessoas graduadas e bem esclarecidas e de prática religiosa quase que inexistente (eu diria que não praticantes). Imaginemos se fossem integrantes do partido da FCFA (Fé Cega e Faca Amolada)...

Enéias Teles Borges
Postagem original: 23/04/2010
-

5 comentários:

Carlos H. disse...

Enéias,

Particularmente, fico contente por ter a capacidade de ficar perplexo diante de tais cenas.

Visões desse tipo não nascem de uma análise desapaixonada ou mesmo de uma intuição legítima (como diriam os místicos). São fruto de conceitos aceitos apenas pela autoridade. Mesmo pessoas letradas podem ser letradas apenas dentro de suas bolhas.

Abraço

Patrícia_search disse...

Prezado Enéias
Com o respeito que lhe é devido, quero lhe dizer que vc insiste tanto que não acredita em Deus que no final das contas a sua parte afetiva sente a existência de Deus só que a sua parte racional rejeita a idéia.
Se Deus existe ou não, no problems, o que importa é o que nós fazemos das nossas vidas e da vida dos que nos cercam e dependem de nós, como nossos filhos e alunos e clientes, no seu caso que é advogado.

A arte de ter razão disse...

Enéias, o caso é simples de entender: você estava conversando com pessoas pertencentes ao submundo da razão. Perder tempo com esse tipo de gente é o mesmo que "jogar pérolas aos porcos".

Eduardo Medeiros disse...

De fato, ainda existe muito latente no inconsciente coletivo religioso de que ateu é sinônimo de mau caratismo ou de imoralidade.

É engraçado que nenhum ateu até hoje (não que eu saiba), jamais se explodiu para ferir os "infiéis".

Creio em deus. Não nos deuses das religiões, pois estes, são apenas caricaturas. O "verdadeiro deus" é inacessível e não pode ser catalogado e a melhor maneira de tê-lo latente apesar de distante, é promover tudo que promova a vida.

Se as religiões fizerem isto, apesar dos seus deuses serem caricaturas, estarão bem próximas do deus-mistério-da-vida.

E nesse sentido, o grande ateu alemão e bigodudo foi "mais crente" do que muita gente religiosa.

Altamirando Macedo disse...

Enéias,
Nenhum ser humano, com a mínima cultura, é capaz de afirmar tal asneira.O que ocorre é alguns alienados julgarem-se donos da verdade e suas informações soam como imbecilidades. Existem ateus bons ateus maus.Cristão bom e cristão mau. A diferença é que, quando o cristão quer ser mau ele consegue ser pior que o ateu.
24 de abril de 2010 20:47

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails