sexta-feira, 19 de março de 2010

História das religiões

Como as religiões surgiram? Por que são dessa forma hoje? Como creram nossos antepassados? Como creremos no futuro? A religião é espelho da verdade ou fruto da criatividade (e necessidade) humana? Perguntas assim, que são simples e objetivas, precisam ser apresentadas às pessoas, especialmente para quem não costuma questionar suas crenças. Leiam, logo a seguir, um "resumo da ópera". É algo bem simples, mas creiam: a maioria nunca parou para pensar em algo tão óbvio.[ETB]

História, origem e crenças das principais religiões

Desde os primórdios, os homens acreditavam que os fenômenos naturais, como por exemplo, as trevas, o calor, o frio, a vida e a morte, eram controlados por deuses e espíritos.

Segundo suas crenças, esses espíritos eram capazes de habitar as rochas, as árvores ou os rios, sendo que cada um deles possuía uma função diferente do outro. Os crédulos acreditavam receber sua benevolência por meio de oferendas, como: canções, danças, sacrifícios e magia.

Ao analisarmos a história das civilizações antigas, como as do Egito, China, Grécia e Roma, percebemos que estas eram politeístas, ou seja, possuíam vários deuses, que, em sua grande maioria, eram temidos por seus adoradores, que sempre se esforçavam para não os ofender ou irritar.

Sacerdotes, especialmente treinados para interpretar a vontade divina, ensinavam ao povo como viver conforme a vontade dos deuses e também como homenageá-los. Esta atividade permitia que os sacerdotes obtivessem um grande poder.

Grande parte das religiões acredita numa existência após a morte, onde os bons são recompensados e os maus punidos. Este é o motivo que fazia com que os egípcios embalsamassem os corpos dos faraós. Já nos funerais do homem primitivo, assim como os de chefes de tribos escandinavas, existia a demonstração de crença numa outra existência.

A idéia de uma força superior às demais, como o deus Sol, a deusa Lua, Zeus ou Odin, formou uma fé comum a muitos povos; contudo, foram os hebreus (e depois os judeus) que introduziram a crença num único Ser Supremo (Jeová), cria­dor de todo o Universo.

Posteriormente surgiu o Cristianismo, onde a partir dos ensinamentos de Jesus Cristo, Filho de Deus, conforme se encontra escrito no Novo Testamento, o homem conhece o evangelho. A religião cristã baseia-se no amor ao próximo.

As religiões orientais são em grande parte bem antigas e seguidas por inúmeros povos, entretanto, uma mesma religião toma rumos diferentes de acordo com o país e costumes de seus fiéis. (grifo nosso)

Você sabia?

- Comemoramos em 7 de janeiro o Dia da Liberdade de Culto. Em 21 de janeiro comemora-se o Dia Mundial da Religião.

Fonte: [suapesquisa]

Enéias Teles Borges - Editor
-

2 comentários:

Digi-Alchemist disse...

1. Se religiões são coisa dos homens, nenhuma religião salva.

2. Houvesse alguma que salvasse, essa haveria de ser a única a existir e, naturalente, as demais desapareceriam.

3. Mas, claro está: nenhuma religião pode salvar.

4. Destarte, nenhuma religião é importante. Cada um deve ser livre para crer em sua própria metafísica. Ou na inexistença dela.

5. Uma cousa, porém, é certa: muitos não concordariam com tais idéias. Orlando Fedeli, por exemplo.

6. Mas A Pubbius apoiaria totalmente. Estou certo disso.

7. E, do seu post, eu assino embaixo.

Altamirando Macedo disse...

Todas as religiões teêm importâncias diretamente proporcionais aos seus seguidores. Todas salvam alguém de alguma coisa.Uma não acredita no Deus da outra, portanto, todas mentem iguais.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails