sábado, 9 de outubro de 2010

Egoísmo: amor ou paixão?

"O egoísmo não é amor por nós próprios, mas uma desvairada paixão por nós próprios". (Aristóteles).

Uma das maiores provas de egoísmo que tenho visto é oriunda do contexto religioso! Sim, daqueles que confundem religião com cultura religiosa. Por quê? Pelo desespero que os ditos cujus têm para conseguir separar um tempo para o que chamam de prática religiosa. Não importando qual a seita ou igreja, de uma maneira geral todas possuem o seu dia especial: sexta, sábado, domingo...

O que mais me espanta é que eles creem que tais dias foram feitos para eles, não para os demais humanos que comungam ou deixam de comungar em algum centro de desenvolvimento da cultura religiosa. Ou creem ou não percebem que agem como se assim fosse!

No trabalho logo vociferam: tal dia eu não posso trabalhar. Para eles isto é testemunhar, dar uma demonstração de apego à fé. Não seria egoísmo? Se tal dia é especial, por que não dividi-lo com os demais? Por que não permitir que outros descansem e reflitam neste tal dia especial?

Os pseudo-religiosos não se amam. São ardentemente apaixonados! A paixão é dirigida a eles mesmos! Querem o céu, querem a vida eterna, querem tudo! E por quererem não enxergam que existem pessoas, ali ao lado, que também querem... Por que, então, não demonstrar altruísmo e dividir com eles o que supõem ser o melhor?

Cada dia mais eu sinto, cada vez menos, vontade de assistir às celebrações desses egoístas que se julgam revestidos de amor pelo próximo! Na realidade são ardorosos amantes da própria pele...

Enéias Teles Borges
Postagem original: 27/07/2009

2 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Este egoísmo é especialmente notório nas religiões neo-evangélicas com sua característica pregação da teologia da prosperidade.

Eles não querem mais "só" o Reino dos Céus. Querem também agora o Reino da Terra com seus carros zero km, suas casas confortáveis e seus negócios super prósperos.

Tal desvirtuamento teológico cria não somente pessoas egoístas, mas seres repugnantemente invejosos.

Esta inveja se manifesta com toda força especialmente contra aqueles que não vivem nem praticam as mesmas coisas que eles.

Tenho ainda alguns poucos amigos entre os evangélicos, porém estes estão entre uma minoria que não pactua com esta palhaçada que muitos insistem em chamar de religião.

Micha disse...

Ehehehehhe

Muito bom o post. E viva aos egoístas amantes da própria pele!!!

Modo sarcástico off

=D

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails