segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O pequeno e o grande

“Julgar que um inimigo fraco não possa nos prejudicar é julgar que uma faísca não possa causar um incêndio” (SADI)

Existe a possibilidade de que o grande problema resida no pequeno detalhe? Notem quantas circunstâncias ruins existem em decorrência de detalhes mínimos desconsiderados. Em qualquer meio e em qualquer hora é possível perceber quem dá importância aos pequenos incidentes. É natural que a atenção deverá ser concedida na proporção da importância do fato em questão.

Estamos acostumados à frase que chama a atenção para quem peneira um mosquito, mas deixa passar um elefante. Interessante observar que a negligência em não considerar o elefante não obstrui a obrigação de peneirar o mosquito. Certamente aquele que se cuida quanto ao elefante, mas deixa de lado o mosquito, também está sendo negligente e na justa medida.

É importante atentar para a somatória dos pequenos problemas. Algo como “de grão em grão o galo enche o papo”. De pequena negligência em pequena negligência chegar-se-á a um enorme resultado na proporção da semeadura.

Na vida é assim. As pequenas coisas nos treinam e capacitam para as maiores. Vale para qualquer ocasião e momento. Em casa e no trabalho, ao deitar e ao levantar. Sempre!

Conclamo à reflexão: é mister olhar em volta e observar até que ponto estamos considerando ou deixando de considerar o pequeno detalhe, que se observado, nos capacita para o grande triunfo e que, se não cuidado, poderá nos trazer dissabores mil.

Enéias Teles Borges
Postagem original: 29/05/2008
-

2 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Quais foram os pequenos detalhes que tiraram o Botafogo da grande decisão?

Estou começando achar que o Fogão em decisão é só decepção.

Ontem torci para o Corinthians...

... PERDER!!!

Aquela última defesa daquele goleiro metidinho foi de dar raiva.

Ricardo Cluk disse...

A maioria das doenças tem inicio pela ação de um microscópico vírus ou de uma pequenina célula defeituosa.

Um pequeno descuido pode provocar um tremendo acidente, como o que sofri ontem, ao entrar a esquerda sem acionar a seta. Resultado desse pequeno deslize? Meu carro está na funilaria e meu bolso mais vazio devido à franquia.

Um ano fazendo divida, cinco anos para conseguir por tudo em dia.

Estes são apenas alguns exemplos do quão importante são os detalhes.

Como deve ter dito algum sábio chinês: a vantagem do pequenino é que ele pode enxergar o grandão, mas o grandão nem sempre enxerga o pequenino, que assim tem o fator surpresa ao seu lado.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails