terça-feira, 24 de maio de 2011

A perfeição divina e a colisão de galáxias

A Nasa divulgou nesta segunda-feira (6) imagens de uma das maiores colisões cósmicas já registradas, feitas pelo Telescópio Espacial Spitzer (um "irmão" do Hubble que enxerga em infravermelho). Ao todo, quatro galáxias estão envolvidas no evento, reunindo bilhões de estrelas.

"A maioria das fusões de galáxias que já conhecíamos eram como batidas de carros de passeio. O que temos aqui são quatro grandes caminhões carregados de areia colidindo e espalhando areia para todos os lados", explica o astronômo Kenneth Rines, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.

Os cientistas crêem que a colisão vai resultar em uma monstruosa galáxia única, até 10 vezes mais massiva que a nossa Via Láctea. O estudo que revela esse achado será publicado na revista especializada "Astrophysical Journal Letters".

Comentando a matéria:

O aglomerado de galáxias, chamado apenas de "CL0958+4702" está a quase 5 bilhões de anos-luz da Terra. No detalhe é possível ver os quatro pontos de luz que são as quatro galáxias em colisão. O resultado será a formação de uma única e gigantesca nova galáxia.


Nota: Não nos parece que tais colisões que destroem, que massacram e que provocam surgimentos, coadunem com a assertiva de que tudo era perfeito até que o homem trouxesse o pecado ao mundo...

Enéias Teles Borges

7 comentários:

Bruno Zehetmeyr disse...

Levando-se em conta que o surgimento de elementos possam estar relacionados com esses choques, não vejo porque não poderia.

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

É que no choque de galáxias não existem apenas estrelas. Existem bilhões de planetas. Seria como se a Via Láctea se chocasse com Andrômeda e no choque entre elas muitas outras estrelas, o Sol e os planetas que o orbitam deixassem de existir para o surgimento de elementos...

Um ser divino de tamanho poder não se serviria desse tipo de expediente, nem do tempo (bilhões de anos)...

Enéias

Bruno Zehetmeyr disse...

Quando se chega ao ponto de determinar o modus operandi de um ser divino, creio que não haja espaço para mais nenhum tipo de novo conhecimento. É o auge do saber!

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Não é questão de "determinar" o modus operandi e sim ter como base a afirmativa que só pode advir da fé. O que se está a falar aqui e agora é de um ser que está além das concepções físicas (divino).

Os que afirmam a perfeição são aqueles que se escudam na fé e dizem que o ser é divino, perfeito e onipotente. Sendo onipotente não haveria de se servir de um meio menos destrutivo (colisão)e num espaço de tempo ínfimo (nada de bilhões de anos)?

Quem determina o modus operandi é o próprio homem que, com base na fé e somente nela, afirma como ele (Deus) age.

Quem, por fim, mostra os procedimentos divinos são todos aqueles que estão adstritos às interpretações puramente religiosas.

Resumo: auge do conhecimento/saber possui aquele que especula (agnóstico) ou aquele que afirma (teísta e ateísta)?

Enéias

Bruno Zehetmeyr disse...

Se, nessa sessão de comentários, meus comentários fossem retirados e as autorias também, quem entrasse para ler com certeza acharia que eram comentários de 2 pessoas; Uma respondendo a outra.

Se o agnóstico especula(deveria ser assim na prática, não só na teoria), você está fora dessa categoira, mesmo querendo embasar seu argumento em teorias de fé como ancoragem de seu ponto de vista.

PS. Apenas para apimentar e fugindo do meu foco. E se a excência de uma divindade perfeita esteja justamente no fato de, a despeito da violência que ocorre no universo, não permitir o choque entre a via láctea com andrômeda?

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Na realidade o agnóstico pode e deve especular. Ele só deixaria de ser agnóstico se mudasse o seu ponto central: para ele é impossível provar, pelos meios atuais do conhecimento humano, que divindades existem ou que não existem. Como ele já sabe que pela disponibilidade humana existente é impossível provar ou negar, ele especula e até escolhe se será teísta ou ateísta (meu caso agnosticismo teísta - produto de opção).

Agora precisamos nos escudar nos conceitos arraigados desde a infância. Afirma-se no meio no qual cresci que o Universo é perfeito, tudo funciona dentro das leis físicas, sem entropia e sem destruição. Ocorre diferente apenas aqui, no nosso sistema solar, no qual o pecado se instalou, oriundo do Céu.

Os conceitos arraigados vêm caindo por terra na medida em que a Astronomia mostra canibalismo estelar, colisão de estrelas e o que é pior: colisão de galáxias. Tudo isso conspira contra a verdade? Não! Conspira contra os conceitos outrora arraigados. Não aprendi assim apenas no dia-a-dia do membro fiel e sim na Faculdade de Teologia.

É no que se refere aos conceitos arraigados que me referi na postagem. Existem criacionistas que são também evolucionistas e não se defrontam que esse dilema(Darwin é um deles, mesmo não querendo ser digerido pelos criacionistas). Os deístas também não têm esse tipo de problema. Para o deísta Deus criou e "abandonou" - neste caso uma colisão de galáxias não é nada fora do normal.

Fato é que o Criacionismo centrado no "conceito de terra nova" está ruindo. Na medida em que informações chegam a teologia conservadora arraigada precisa se curvar, assim como se curvou a Galileu.

No que diz respeito à Andrômeda e Via Láctea: tudo mostra ser questão de tempo. Ao que parece Andrômeda já "devorou" uma galáxia menor e tudo indica que daqui a bilhões de anos estas duas formarão uma super galáxia.

Aqueles que possuem conceitos arraigados precisam fazer uma revisão. Eu a fiz, foi penosa, mas hoje me sinto bem. A vida existe e está aqui e ela é bela por si só. Fora isso é especulação, desejo, medo, esperança e outras coisas típicas do ser humano inteligente, que tem consciência da vida e da morte e que gostaria de viver para sempre. Só que querem nem sempre é poder...

Enéias

Bruno Zehetmeyr disse...

Mas não dá pra negar que seu comentário inicial fez Huxley revirar no caixão

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails