quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Vilão do momento: cigarro

64% defendem maços de cigarro escondidos na loja, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha feita em 160 cidades brasileiras revela que 64% da população é favorável a que os maços de cigarro fiquem escondidos da visão dos consumidores nos pontos de venda.

Com a proibição à publicidade do tabaco, a indústria passou a investir na diversificação no varejo. Hoje, é possível comprar cigarros até no salão de cabeleireiro.

O levantamento do Datafolha ouviu 2.544 pessoas de todas as classes econômicas e de todas as regiões do país entre os dias 27 e 31 de julho e foi encomendado pela ONG Aliança de Controle do Tabagismo. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Mesmo entre os fumantes, a maioria (51%) defende que os maços fiquem escondidos. Dos fumantes leves (aqueles que consomem até dez cigarros por dia), 57% são favoráveis ao "ocultamento" das marcas de cigarros, enquanto entre os fumantes pesados o índice é de 45%.

Dos entrevistados, 26% concordam com a exposição dos cigarros de forma visível nos pontos de venda, da forma como é feita atualmente.

"Os adultos fumantes sabem onde comprar suas marcas preferidas. Esses letreiros são para atrair novos consumidores, especialmente os jovens. Esconder os cigarros da visão do público é tendência mundial", afirma Paula Johns, diretora da ONG.

Em alguns Estados e províncias de países como Austrália e Canadá, os maços só podem ser guardados em gavetas ou debaixo do balcão. Na Inglaterra, a publicidade em pontos de venda será proibida a partir de 2011.

Para a Souza Cruz, a proibição aumentaria o contrabando de cigarros falsificados e os "consumidores adultos e fumantes devem receber informações que lhes ajudem na escolha de marcas".


Nota: O que mais me chama a atenção é que, na atual conjuntura, é impossível criminalizar o cigarro e extirpá-lo do meio. Não há mais essa chance. O cigarro, pela facilidade que há para compra e venda, é a maior droga "legal" à disposição do brasileiro. Qualquer atitude que seja tomada será suplantada pela criatividade da indústria. A tendência é que o cigarro siga sendo um formidável negócio.

Enéias Teles Borges
-

Um comentário:

POESIAS EM FOCO disse...

Um desto pra se refletir, digo por mim que sou um desses trapos, filho do tabagismo, e irmão da Morte.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails