sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dilma, evangélicos e MST

Agora todos estão juntos. Dilma, contra o aborto, tem apoio dos evangélicos e, de quebra, do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST). Aqueles que diziam que Dilma era atéia precisam rever susas posições. Ela esteve em Aparecida, insurgiu-se contra o aborto, conseguiu o apoio dos evangélicos e do MST. Querem mais? Como tenho dito: tudo farinha do mesmo saco. Aguardemos o que o Serra trará para equilibrar a balança.

Em um dia, Dilma ganha apoio de cristãos, MST e promete não legislar sobre aborto

Em um intervalo de pouco mais de 24 horas, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, obteve apoio de dois segmentos da sociedade e divulgou uma carta em que se comprometeu a não legislar sobre o aborto.

No documento divulgado na tarde desta sexta-feira, a ex-ministra da Casa Civil se compromete a "não tomar iniciativa de propor alterações de pontos que tratem da legislação do aborto e de outros temas concernentes à família".

As movimentações surgem em meio à uma campanha travada no segundo turno entre ela e seu rival, o tucano José Serra, em torno da questão da legalização do aborto.

Evangélicos e MST

Na quinta-feira (14), religiosos divulgaram o "Manifesto de cristãos e cristãs evangélicos/as e católicos/as em favor da vida e da vida em abundância", também com o objetivo de apoiar a presidenciável nessa etapa do processo eleitoral.

Assinado por religiosos como os bispos eméritos dom Thomas Balduino e dom Pedro Casaldáliga, o texto afirma: "Diante de posturas autoritárias e mentirosas, disfarçadas sob o uso da boa moral e da fé, nos sentimos obrigados a atualizar a palavra de Jesus, afirmando, agora, diante de todo o Brasil: 'se nos calarmos, até as pedras gritarão!'”.

O apoio mais recente foi o do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), entidade historicamente próxima ao PT, mas que se distanciou do partido após o início do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O manifesto "Vamos eleger Dilma Rousseff presidenta do Brasil" foi divulgado no site dos sem terra também nesta sexta. "Precisamos derrotar a candidatura Serra, que representa as forças direitistas e fascistas do país. Devemos seguir organizando o povo para que lute por seus direitos e mudanças sociais, mantendo sempre nossa autonomia política frente aos governos", diz o documento.


Enéias Teles Borges

Um comentário:

Meri Pellens disse...

Eu não caio na lábia da Dilma, não. Ela é dissimulada, isso sim.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails