sexta-feira, 11 de junho de 2010

Repensando o Criacionismo tradicional

Astrônomos conseguiram, pela primeira vez, seguir o movimento de um exoplaneta (planeta fora do nosso Sistema Solar), de um lado da sua estrela hospedeira para o outro. A observação foi feita com ajuda do telescópio europeu que fica em La Silla, no Chile.

O exoplaneta tem a menor órbita já detectada - ele está quase tão perto da sua estrela como Saturno está do Sol. Trata-se da estrela Beta Pictoris, uma estrela de 12 milhões de anos que tem 75% mais massa que o nosso Sol. Situada a cerca de 60 anos-luz de distância, este objeto é um dos exemplos mais conhecidos de uma estrela rodeada por um disco de poeiras e restos de matéria.

O exoplaneta, batizado de Beta Pictoris b, tem uma massa de cerca de nove vezes a de Júpiter. Os astrônomos descobriram uma deformação no interior do disco ao redor da estrela que "combina" com os dados sobre a massa e a localização do planeta. Esta descoberta apresenta, por isso, semelhança com a predição da existência de Netuno pelos astrônomos Adams e Le Verrier no séc. 19, baseada em observações da órbita de Urano.

Os cientistas acreditam que este objeto pode ter se formado de modo semelhante aos planetas gigantes do Sistema Solar. Uma vez que a estrela é bastante jovem, esta descoberta mostra que planetas gigantes gasosos podem se formar no interior de discos em apenas alguns milhões de anos, uma escala de tempo curta em termos cósmicos.


Nota: A criação, conforme explicitada pelo Cristianismo, vem sendo repensada por seu principal representante, que é a Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR). É certo que a forma de repensar não é escancarada (vejamos Galileu e o pedido de perdão séculos depois). A verdade é que à medida que a Astronomia traz fatos novos e imagens impressionantes, precisa-se repensar o Criacionismo. É necessário, num exercício fabuloso de humildade, aceitar que o Gênesis (Bíblia) mostrou, tão somente, aquilo que o homem imaginava ser e dentro do que poderia compreender. Imaginemos um profeta bíblico sonhando com um foguete subindo em direção ao céu. Como ele descreveria esse sonho (visão) com o conhecimento daquela época e com a maneira de expressar de então?

Enéias Teles Borges

2 comentários:

vidalvidal disse...

O criacionismo está fazendo o mesmo que as religiões fizeram: aceitar o que se sabe até então como verdade. Lógico, eles ignoram tudo sobre a evolução, pegam alguns dados e apresentam de forma tendenciosa.

Mal sabem eles o mico que irão pagar daqui a uns anos. A ciência é evolutiva. Acho que esse é o segredo para se conseguir alcançar algo próximo da verdade.

A arte de ter razão disse...

O comentário acima é bastante pertinente:

"O criacionismo está fazendo o mesmo que as religiões fizeram: aceitar o que se sabe até então como verdade. Lógico, eles ignoram tudo sobre a evolução, pegam alguns dados e apresentam de forma tendenciosa."

Esses criacionistas são uns espertalhões. (rs)

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails