domingo, 26 de junho de 2011

O futebol e a fé

Na noite de quarta-feira, 05/05/2010, eu assisti ao jogo entre Corinthians e Flamengo. Sou botafoguense e a despeito de não gostar do Corinthians, torci pelo time mosqueteiro. Não sei bem se torci pelo Timão ou se torci contra o Flamengo. Fato é que fiquei ali, como de costume, de olho na TV. Confesso que fiquei com pena da torcida corintiana. Muita expectativa, ano do Centenário... A diretoria fez os torcedores acreditarem que seria possível realizar o sonho. Não foi dessa vez. Que os corintianos tenham paciência e sigam esperando ( faz parte do mundo do futebol). Como botafoguense eu também espero. É título que ainda não temos.

O objetivo da minha postagem não é falar do jogo e sim atentar para o comportamento dos torcedores durante a partida. A televisão mostrava a reação das pessoas que torciam pelas duas equipes. Os semblantes eram semelhantes. O que mudava era a cor da camisa. Os flamenguistas de vermelho e preto e os corintianos de preto e branco. Os semblantes eram de sofrimento, de tensão. Muitos rezavam. Pediam a deus para que ajudasse seu time do coração. Acredito que, ao final da partida, os torcedores da equipe carioca tenham agradecido pela bênção. A torcida do Flamengo é maior que a torcida do Corinthians. Será que a quantidade de orações, da torcida maior, pesou na balança divina? Seria a única razão plausível, certo? Afinal as orações partiram das duas torcidas. Mais oração, feita por mais torcedores, gerou a bênção para um e não para o outro. Caso assim seja o meu Botafogo haverá de sofrer. As orações botafoguenses serão, em quantidade, menos eficientes do que aquelas elevadas aos céus por times com torcidas maiores...

Sabemos, sendo racionais, que nada disso é verdade. O que deus teria que ver com futebol e torcida? Dizem que deus é brasileiro e logo: seremos campões na África do Sul. É assim mesmo? Claro que não! O que me chama especial atenção é justamente isso: o que o futebol tem a ver com a fé? Penso que nada. Mas quero ver alguém convencer um devoto torcedor do contrário. Quem ganha agradece a deus e quem perde certamente pedirá forças à divindade. Forças para continuar torcendo e rezando, até que a vitória venha. Quando a vitória vier, certamente se dirá: “graças a deus...”

E assim o futebol estende suas mãos e se apega à fé. É mais um tentáculo desse imenso polvo. Sim, aquele polvo FCFA (Fé cega e Faca Amolada).

Enéias Teles Borges
Postagem original: 06/05/2010

3 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Corinthians:

Ano do CENTENÁRIO

Ano do SEM-TER-NADA

- Não conseguiram ganhar o Carnaval

- Não conseguiram ganhar o Paulista

- Não conseguiram ir adiante na Libertadores

- Não vão conseguir também ganhar o Brasileiro

Quanto ao meu Tricolor Paulista, segue nossa rotina de time que sempre está entre os primeiros:

- Disputamos as semi-finais do Paulista e só perdemos para o campeão

- Estamos nas quartas de finais da Libertadores

E olha que o nosso time este ano só está meia-boca.

Alexandre - Condor disse...

Falou tudo Cleiton!

"O próximo título que o corintiano espera? O do Marcelinho Carioca na Dança dos Famosos, no Faustão."
“O Corinthians tinha um sonho, mas o Ronaldo comeu todo.”

“Por que os corintianos não completam o ensino médio? Porque eles param nas oitavas.”

“Sthefany Brito e Corinthians não têm sorte com aves! A primeira levou um pé na bunda do Pato, o outro do Urubu!”

“Corinthians é igual ao Michael Jackson – prometeu show, vendeu ingresso e morreu em casa!”

“Perder uma Libertadores é humano, perder todas é corintiano.”

“Cartão de crédito do Corinthians é o melhor do mundo, já que não vence nunca”

“Corinthians é igual tartaruga em cima de árvore – a gente nunca sabe como ela chegou lá, mas sabe que vai cair.”

“Sabe o que o corintiano faz quando ganha a Libertadores? Desliga o videogame e vai dormir.”

A arte de ter razão disse...

Sabe o que um corintiano faz quando ganha a Libertadores? Desliga o videogame e vai dormir. – Que piada mais sem graça. (rs)

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails