sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O ideal e o real

Eu quero o ideal, mas ao meu alcance só existe o real. Muitos dizem que a realidade não é o que parece. Eu creio que a realidade sempre será a realidade. O problema é que as pessoas se recusam a vê-la e depois dizem que ela não é o que parece. Para os que querem o ideal, e tentam transformá-lo no real, sempre haverá o problema de não se enxergar o real e ainda assim dizer que o real não é o que parece.

O mundo real está aqui e agora. O mundo ideal faz parte do universo dos desejos. O ideal só se transforma em real nos olhos dos que possuem a fé no futuro místico. Para quem aceita o mundo real basta abrir os olhos para realidade. Para o que só quer o mundo ideal basta abrir os olhos da fé.

Só com fé é possível acreditar na existência de um mundo ideal e futuro. Só com fé. A questão é que a fé é simplesmente isso: fé. Fé não é certeza.

Certeza só existe no mundo real. O mundo real pode não parecer o que aparenta, mas o é, mesmo sem aparentar.

Enéias Teles Borges - Autor
Postagem original: 18/02/2010
-

3 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Prefiro um pouco da essência de cada um destes dois mundos: o ideal e o real.

Procurar viver o mundo ideal sem considerar o real é estar continuamente sonhando com a utopia inatingível.

Procurar viver o mundo real sem considerar o ideal é ser deveras conformista e acomodado.

Vivo num mundo real, porém esforço-me para trazê-lo o mais próximo possível daquilo que considero um mundo ideal.

Nem sempre será possível transformar o ideal no real, mas ao buscar esta aproximação redimensiono o meu mundo ideal e transformo o meu mundo real.

Digi-Alchemist disse...

Como o caro Cleiton dissera, vivo no real e quero o ideal. Porém não quero me limitar a isto, apenas. Não quero ficar de braços cruzados a esperar o tempo passar, a plantar vento e colher tempestade...

Justo por isso que encontrei algo que me abona. Isto é, um post da Pubbius, no blog dela. O link é este aqui --> http://subversivos-urbanos.blogspot.com/2010/01/cabeca-livre-ou-rompendo-matrix.html

Neste post, ela comenta sobre o "romper a Matrix". Segundo ela, a "Matrix" seria esse mundo real, o mundo das "respostas do oficial e do sagrado".

A arte de ter razão disse...

O ideal é viver o real. Aqueles que optam viver um ideal que foge ao alcance da realidade acabam se transformando num fardo para os que enfrentam a realidade.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails