sexta-feira, 3 de junho de 2011

Deus ou mistério?

Ponto um: uma mente limitada poderia afirmar que deus existe ou deveria se contentar em aceitar que existe um mistério, algo inacessível ao ser humano? Por que a insistência em tentar provar que deus existe? Por que muitos asseveram que possuem a certeza de que ele existe?

Ponto dois: uma mente limitada poderia afirmar que deus não existe ou deveria se contentar em aceitar que existe um mistério no que tange às origens? Por que a insistência em provar que deus não existe? Por que muitos afirmam ter certeza absoluta de que ele não existe?

Acredito que a palavra mistério, no contexto que proponho, é a palavra ideal. A história humana tem demonstrado que os viventes racionais sempre tiveram que rever conceitos, renunciar às situações antes tidas por verdadeiras e imutáveis. Teístas e ateístas tiveram que rever, ao longo dos tempos, muitos pressupostos e conclusões acaloradas.

Não seria humildade ímpar admitir a existência de um mistério fabuloso? Mistério que mantém, em todos nós, o desejo de sempre continuar buscando? Afirmar que “sim ele existe” ou “não, ele não existe” não seria arrogância humana, neste universo “sem fim”? Sim, universo sem fim, no que diz respeito à quantidade de informações existentes, que precisam ser agregadas ao nosso pequeno saber humano...

Pois é: a palavra mistério encerra em si a idéia do desconhecido, que sempre será buscado pelo ser finito, mas que jamais será alcançado. Afinal como o finito poderia entender e alcançar o infinito?

Enéias Teles Borges
Postagem original:10/02/2010

3 comentários:

Cleiton Heredia disse...

Este tipo de raciocínio que eu chamo de subtilezas do erro.

Para que você entenda porque eu considero sua argumentação equivocada, usarei o mesmo raciocínio seu, porém com um objeto diferente. Ao invés de Deus, irei considerar as fadas.

Vamos lá!

Ponto um: uma mente limitada poderia afirmar que as fadas não existem ou deveria se contentar em aceitar que existe um mistério, algo inacessível ao ser humano? Por que a insistência em tentar provar que as fadas existem? Por que muitos asseveram que possuem a certeza de que elas existem?


Ponto dois: uma mente limitada poderia afirmar que as fadas não existem ou deveria se contentar em aceitar que existe um mistério no que tange aos seres sobrenaturais? Por que a insistência em provar que as fadas não existem? Por que muitos afirmam ter certeza absoluta de que elas não existem?

A existência das fadas é um mistério fabuloso e aqui é necessário de humildade para reconhecer nossa limitação humana frente a estes seres sobrenaturais, porém reais.

Afirmar que “sim elas existem” ou “não, elas não existem” não seria arrogância humana, neste universo “sem fim”? Sim, universo sem fim, no que diz respeito à quantidade de informações existentes, que precisam ser agregadas ao nosso pequeno saber humano.

Pois é: a palavra mistério encerra em si a idéia do desconhecido, que sempre será buscado pelo ser finito, mas que jamais será alcançado. Afinal como o finito poderia entender e alcançar o infinito?


Percebeu o absurdo a que este tipo de argumentação nos leva?

Qualquer criatura sobrenatural saída da cabeça de qualquer maluco deveria receber o mesmo tratamento, pois sempre será permeada por um mistério intangível.

Não digo que fadas existem e também não afirmo que elas não existem, pois simplesmente desconsidero a necessidade de afirmar ou negar face ao absurdo desta possibilidade diante do pensamento exclusivamente racional e científico.

Com Deus não seria a mesma coisa?

Portanto, se me perguntam se fadas existem. Não respondo que sim, nem que não! Mas simplesmente me limito a dizer que até o momento não encontrei qualquer tipo de evidência que me leve a considerar esta possibilidade.

Com Deus é a mesma coisa.

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Cleiton,

Essa é a idéia. Não importa se chamamos de deus, fada, zeus e afins... A questão é: existe um originador ou não? Caso esse originador exista ele será sobrenatural. Sendo sobrenatural não será "percebido" pelos que são naturais (limitados). Deus, nesse caso, seria apenas o termo escolhido - o importante é a idéia do mistério...

Abraços.

eduardo medeiros disse...

Concordo com a sua argumentação, pois é assim mesmo que eu convivo com o "problema" de deus. Sou cristão, membro de uma igreja cristã tradicional, mas sei que a teologia cristã, de todas as vertentes, são apenas tentativas de esquematizar o Mistério.

Eu prefiro o termo "assombro", Mas mistério e mística também são termos que nos(me) dizem muito.

pessoalmente, coisa minha, que não imponho a ninguém, eu digo que eu sei que deus (assombro) existe, pois é essa atitude que eu tenho diante do universo.

Não creio que seja válido porém, equiparar os termos "deus" e "fadas" como equivalentes.

Quando pensamos "deus" nos vem à mente algo bem diferente quando pensamos "fada" ou qualquer outro ser das nossas fábulas e lendas.

Quando penso "deus", relaciono esse "ser" à origem do universo, à evolução da vida, à criação da consciência.

Nunca poderia pensar na simpática fada sininho, amiguinha do Peter Pan e imaginá-la criando o universo.

abraços

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails