sábado, 2 de abril de 2011

Fé cega e faca amolada - I

Devo confessar que ando meio constrangido com a ação dos criacionistas em defesa de suas teses. Por que estou constrangido? Porque faço parte deste grupo que vê mais sentido na existência de um ser criador do que nas teorias contrárias a essa existência. De certa forma o criacionismo cego acaba empurrando as pessoas sérias na direção contrária ou no mínimo para as rédeas do agnosticismo.

A defesa do criacionismo tem sido feita por pessoas que não conseguem o revestimento da coerência em suas teses. No afã de defender seus pontos de vista acabam se escudando em fontes dúbias. Além disso é notório o uso de autores e textos longe dos propósitos originais. É lamentável!

Algumas instituições confessionais não têm “defensores” oficiais e uns e outros se postam como se fossem os baluartes da “sã doutrina”. Fazem a defesa em forma de “fé cega” e se servem de argumentos como se esses fossem “faca amolada”. As contradições soam gritantes! É possível ver uma pessoa defendendo o criacionismo cristão e ao mesmo tempo sendo admiradora do (DI) design inteligente.

O criacionista cristão é somente isso: criacionista cristão! Ele não pode se arvorar a fazer misturas como se um químico fosse! As correntes interpretativas não se misturam! São diferentes por natureza!

Tentar pinçar pontos de diferentes teorias para fundamentar a que foi eleita é, no mínimo, um ato leviano. Eis porque eu me sinto envergonhado de estar, ainda, nas fileiras do criacionismo. Cada ato insano afasta mais um, pois a insegurança quanto a uma teoria força o cidadão sério à busca da verdade. Não a achando só lhe resta o amplo manto agnóstico.

Será que esses de “fé cega e faca amolada” não percebem o quanto estão sendo inócuos, inúteis e blasfemos? Acreditam mesmo estar prestando algum bem ao advogar o criacionismo dessa maneira torpe?

Continua...

Nota: Minha postura hoje é a de agnósitco teísta.

Enéias Teles Borges
Postagem original: 16/02/2009

3 comentários:

Cleiton Heredia disse...

... faço parte deste grupo que vê mais sentido na existência de um ser criador do que nas teorias contrárias a essa existência.

Declaração interessante.

Porém, acredito que você não deva ter refletido muito bem no peso destas palavras. Você afirma fazer parte do grupo criacionista e justifica tal posição dizendo encontrar mais sentido na existência de um Ser Criador do que nas teorias contrárias a essa existência.

Eu lhe pergunto: O simples fato de alguém ver mais sentido numa teoria do que em outra a torna membro integrante daquele grupo que advoga sua posição com absoluta convicção?

Exemplifico: Você é convidado para fazer parte de um júri em um julgamento muito importante onde uma questão crucial de vida ou morte deve ser julgada. Após ouvir tanto o advogado de acusação como o de defesa, se sente inclinado a optar por um dos lados por encontrar mais sentido em uma argumentação em comparação com a outra. Você arriscaria afirmar fazer parte de tal grupo simplesmente por achar que as idéias deles fazem mais sentido do que as do outro?

Meu amigo, uma coisa é achar que uma teoria é faz mais sentido, outra coisa é afirmar fazer parte de um grupo que não tem qualquer dúvida que está com a verdade. Caso queira fazer parte do grupo criacionista você não pode ter dúvidas, pois isto é considerado por eles como falta de fé e consequentemente será visto como uma nota destoante no grupo.

Eu também posso dizer, de forma mais emotiva do que racional, que considero as idéias criacionistas mais atrativas, porém já faz algum tempo que deixei de afirmar ser um criacionista justamente pelo peso inerente a tal declaração.

Quando afirmamos fazer parte de um grupo que se opõe a outro, estamos afirmando possuir as mesmas certezas que eles possuem, e por outro lado, estamos automaticamente descartando a possibilidade de o outro grupo estar correto no que afirma.

Creio que no patamar em que me encontro não poderia afirmar fazer parte deste ou daquele grupo, por isto limito-me ao agnosticismo. Mas me recuso a aceitar a idéia de que o agnosticismo é a posição daquele que se encontra em cima do muro com receio de pular para um lado ou para o outro. Vejo no agnosticismo uma postura de profundo respeito e consideração pelas idéias enquanto não existe uma razão racionalmente forte para se eleger uma ou outra como a verdade. Até por que como agnóstico eu posso demonstrar algumas preferências pessoais sem precisar aceitar todas as idéias de este ou daquele grupo.

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Cleiton:

Eu diria que na migração para o agnosticismo ainda me sinto mais ligado ao criacionismo. Talvez porque a quantidade de informações deste último seja maior.

O que quero mostrar é que o "xiitas criacionistas cristãos" estão "tirando" o resto de dúvidas...

Eles não ajudam, bem ao contrário. Suas defesas são tolas e tendem a nos mostrar a fragilidade de suas crenças.

Abraços.

Ricardo disse...

Eu tenho muita dificuldade em aceitar a idéia do agnosticismo.

Para mim é sim, sim; não, não.

E é por isso que eu costumo me divertir com os argumentos dos adeptos do design inteligente, pois, eles não são nem quentes, nem frios, são mornos; e qualquer um que conheça superficialmente o texto apocalíptico sabe o que vai acontecer com os mornos.

Textos Relacionados

Related Posts with Thumbnails